IV Itinerância Musical Príncipe Francesco Maria Ruspoli em América Latina – 2018

A Itinerância Musical Príncipe Francesco Maria Ruspoli é fruto da colaboração entre a Associação Cultural Ruspoli de São Paulo (Brasil) e oCentro Studi e Ricerche Santa Giacinta Marescotti de Vignanello (Itália).

Pela quarta vez, a Itinerância apresenta na América Latina suas produções, realizando concertos, conferências, oficinas, masterclasses, residências e eventos entre Cuba, Brasil e Peru, com a participação da ganhadora do Concurso Internacional Príncipe Francesco Maria Ruspoli de Música Barroca e com a contribuição científica do mesmo Concurso de Estudos Musicológicos.

A primeira etapa da Itinêrancia foi a inauguração do cravo construído durante a Oficina de Alta Artesania, realizada em Havana por Andrea Di Maio (Outubro, 2017), no concerto que encerrou a XX Semana de Cultura Italiana en Cuba, no dia 3 de dezembro de 2017, com a participação da ganhadora do Concurso Ruspoli de Música Barroca 2017 e músicos do Conjunto Ars Longa.

A segunda etapa da Itinerância acontece em São Paulo de 20 a 25 de agosto de 2018, com a apresentação das recentes publicações do Centro Studi e da Associação, a cerimônia de premiação do III Concurso Ruspoli de Estudos Musicológicos Euro-Latino- Americanos, um concerto barroco com a direção musical do consagrado violinista Manfredo Kraemer e com a reconhecida soprano Marília Vargas em colaboração com o Istituto Italiano di Cultura, o Santuário São Francisco de Assis e a Sociedade de Cultura Artística de São Paulo, e masterclasses de violino e canto barroco

As etapas finais têm lugar em Lima e em Arequipa (Peru) na primeira semana de setembro de 2018, realizando concertos e conferências no Istituto Italiano di Cultura (Lima) e no V Festival del Barroco Latinoamericano em Arequipa. Em todos os concertos contamos com a participação da ganhadora do IX Concurso Ruspoli de Música Barroca (2017), ao lado de músicos convidados latino-americanos e internacionais. Todos os músicos utilizam instrumentos da época e técnicas de execução baseadas em pesquisas musicológicas que recuperam uma forma de tocar que se perdeu no tempo. Seu objetivo é trazer ao conhecimento do público compositores e obras do passado, renovando o interesse e ampliando a compreensão sobre a história da música.

O projeto iniciou no Castelo Ruspoli em Vignanello, próximo à Roma, onde Giada Ruspoli e o Centro Studi criaram em 2009 o Concurso, que neste ano completa 10 anos. Com a direção artística de Giorgio Monari, o Concurso nasceu para honrar a memória do Príncipe Francesco Maria Ruspoli (Vignanello 1672 – Roma 1731) e promover o espírito do maior mecenas de Roma no século XVIII, que acolheu alguns dos melhores artistas, poetas e músicos da época, como Corelli, Hotteterre, Caldara, Alessandro Scarlatti e Händel.

Anualmente são realizadas duas seções do Concurso: Música Barroca, onde participam profissionais de canto e instrumentistas, e Estudos Musicológicos, onde investigadores apresentam seus ensaios sobre produção barroca. Os ensaios selecionados são publicados na coleção Miscellanea Ruspoli. O júri presidido por Antonio Florio (Nápoles) elegeu como ganhadora da seção musical Dalma Krajnyák (Budapest) – Anna Giust ganhou o prêmio musicológico.

O Centro Studi se uniu com a Associacão Cultural Ruspoli também para lançar o Concurso bienal de Estudos musicológicos Euro-Latino-Americanos na América Latina e Caribe, sobre as relações musicais entre Europa e América Latina até o século XIX, realizando sua terceira edição em 2018 (a premiação acontece em 22 de agosto de 2018 na Universidade do Estado de São Paulo – UNESP, IA), e a publicação dos Quaderni Ruspoli (II-2018), que inclui os ensaios selecionados no Concurso – uma oportunidade a mais para promover internacionalmente a cultura da qualidade musical e o intercâmbio cultural entre Europa e América Latina.

Giorgio Monari

Musicólogo, é o diretor artístico do Concurso e da Itinerância Musical Ruspoli. Suas investigações abordaram o estudo da estética da interpretação musical e da história dos conceitos musicais aplicado a diversos períodos da história da música e às relações musicais euro-latino-americanas. Além disso, contribuiu no manual universitário Musiche nella Storia (Carocci, 2017) e na enciclopédia Il Medioevo (2009), editada por Umberto Eco. Publicou em 2017 a tradução italiana dos estudos de Ursula Kirkendale sobre Handel em Roma, Georg Friedrich Händel, Francesco Maria Ruspoli e Roma (LIM, 2017).

Dalma Krajnyák

Ganhadora do concurso Internacional Ruspoli de Música Barroca 2017, é uma mezzosoprano de Hungria e se dedica ao repertório da música antiga como contralto solista. Recebeu sua graduação no Trinity Conservatory de Londres. Frequentou a Accademia Lirica di Osimo de Itália e participou em projetos barrocos e aulas com Romina Basso, Sara Mingardo y Vivica Genaux. Também ganhou o IX Concurso de canto barroco Fatima Terzo de Vicenza e foi ganhadora/becaria da Fondazione Cini em Venecia.

Ganhou experiência professional na Itália, Inglaterra, Espanha, Hungria e recentemente na Alemanha com Göttingen Barock. Em 2018, estreou a ópera Enea in Caonia de Hasse, no Teatro Torlonia de Roma, e apresentou um programa de cantatas de Händel no Vaticano. Em setembro de 2018 será Melanto em Il ritorno di Ulisse in Patria de Monteverdi, no Teatro Olimpico de Vicenza, ao lado de Marina De Liso e Furio Zanasi. Em 2019 será o Evangelista na Paixão segundo S. João de Veneziano, com a Cappella Neapolitana de Antonio Florio.